Menu

Vereadores de Assis Brasil

Publicidade

quarta-feira, 23 de maio de 2018

12ª SESSÃO LEGISLATIVA DE ASSIS BRASIL. CONFIRA OS DISCURSOS!



1 ANTONIA ALVES (PC do B)
Criticou que a população reclama que o vereador não faz nada, mas a população não vem para a sessão para ver o que está sendo feito. Se cada um fizesse o tanto que os vereadores fazem a cidade estaria melhor. Ficou chateada com o que aconteceu no 14 de Maio, aonde os Vereadores não foram convidados para fazer parte do palanque de autoridades. Disse que isso é um desrespeito com o vereador e não culpa o prefeito porque ele tem uma equipe para fazer isso, mas a equipe não está se importando nem com o Prefeito. Explicou que não participou da sessão solene em protesto ao acontecido. Mudando de tema, relatou que ontem a Controladora Interna da Prefeitura chegou às pressas com dois projetos para serem aprovados. Nisto admirou a presidente por ter explicado que o projeto tem que passar pelas mãos da comissão e que a câmara tem 15 dias para votar. Dentre outras coisas, contou que chamou a Secretária de Educação para saber sobre a situação da merenda escolar e esta respondeu que Vereadora estava fazendo politicagem com o assunto. No que a vereadora destacou que não é politicagem, mas se for, vai continuar fazendo porque são os alunos e pais de alunos que precisam e estão cobrando, porque não falta apenas a merenda escolar na zona rural, falta gás, falta tudo. Falou também em relação ao carro da Câmara Municipal de Assis Brasil, que chegou o ofício da Igreja solicitando a doação. Finalizou  parabenizando e agradecendo ao prefeito pela agilidade na construção da passarela, que liga as duas partes do km 02, sendo essa uma indicação sua.

2 MANOEL MATIAS (PSD)
Criticou o acontecido no 14 de Maio, quando os vereadores não foram chamados para fazer parte do palanque das autoridades, mas destacou que em respeito a população participou da sessão solene. Disse que não gostou do comentário do empresário Candirú em relação a dizer que o empresário veio procurar sobreviver no rabo do cavalo. Nisto destacou que Candirú deveria ter mais respeito com Assis Brasil, pois neste município tem um povo humilde e acolhedor.  Continuou enfatizando que cabe aos vereadores prestar atenção em cada empresário que vem para o município, uma vez que Candirú é um dos empresários que tem obra inacabada no município. Sobre a merenda escolar, disse que o ano passado foi problema e esse ano também e sempre colocam a culpa na licitação, então têm que se planejar porque errar uma vez é humano, mas duas vezes é burrice. Ressaltou que os Vereadores têm que tomar providências para ver se não se repete mais, pois a merenda escolar é um direito das crianças, e vem recurso para isso. Também falou sobre sua insistência nas indicações e cobranças ao suporte da placa no Marco Rondon, que está perto de cair. Nisto destacou que se uma criança empurrar, vai cair e acontecer um acidente e a família poderá recorrer e responsabilizar a Prefeitura. Dessa forma reiterou mais uma vez a indicação feita. Finalizou falando sobre a rampa do idoso, que os eventos foram tirados de lá e rampa não foi feita.

3 WENDELL GONÇALVES (PR)

Falou sobre sua indicação que solicita da Prefeitura, através do setor de cadastro, a realização de um estudo de viabilidade de interligação do bairro Bela Vista com o km 02. Para que seja visto qual das ruas do Bela Vista está apta para fazer essa interligação. Nisto indicou também que seja feita pelo menos uma passarela ou escadaria que dê acesso. Sobre o ramal do Icuriã, relembrou as falas de Lázaro, pedindo que fosse pelo menos colocado piçarra ou asfalto. Então criticou que foi gasto muito dinheiro na manutenção daquela parte do Icuriã, mas hoje está do mesmo jeito, porque os atoleiros são os mesmos. Solicitou que seja colocado piçarra. Prestou sua solidariedade a toda a família do colega vereador Antonio Marinho e pede a Deus a recuperação de seu sobrinho Quelisson. Se dispôs a ajudar no que for preciso. Sobre as colocações do empresário Francisco Vagner (Candirú), disse que se ele se achou prejudicado tem que procurar seus direitos, mas destacou não saber o que esse empresário vem fazer em Assis e espera não o ver, pois está muito chateado com suas colocações quando agride Assis Brasil. Outra colocação que não gostou foi a do senhor Aquino que falou que em Assis Brasil todo dia é domingo. Sobre hospital de Assis Brasil, disse que não adianta mais reclamar das condições, o que ainda salva é que está tendo atendimento. Mas reclamou  sobre o raio X porque o contrato da pessoa é apenas de segunda a sexta, então final de semana fica descoberto. No que destacou que Assis Brasil necessita de saúde de qualidade, sendo que no município tem duas pessoas formadas na área de raio X que poderiam ser contratadas par os finais de semana. Nisto Pediu que o Estado não brinque com a saúde. Também relatou que a Diretora da escola Edilza pediu ajuda com a questão da merenda. Nisto destacou que Secretaria deve dar prioridade. Também disse que as licitações estão muito demoradas. Citou que Alunos da zona rural trazem merenda de casa para professor fazer, muitas vezes com fogão a lenha. Contou que no Conselho da merenda escolar, ele era presidente do conselho mas pediu para sair porque nada está sendo resolvido. Sobre as Licitações da assistência social, desde 09 de Janeiro, está o processo seletivo para adquirir materiais para a criança do Pet e manutenção de outros programas, mas não foi resolvido, com isso as crianças e idosos não estão tendo merenda, mesmo vindo recurso. Sobre o ginásio, disse que já tem pessoas trabalhando mas são apenas 10 pessoas, e empresário está esperando que faça a outra medição para liberar o restante do crédito. Nisto denotou estar preocupado porque pode ser que demore mais de seis meses de novo. No que o Vereador relembrou que quando o ginásio funcionava, ele mesmo se pagava. Mas hoje o esporte está muito defasada no município por não ter local adequado. 


4 PAULO SALES (PP)
Está apoiando o requerimento do pastor Elias, o qual solicita a doação do Carro do Legislativo. Nisto relatou que admira a atitude da Presidente da Casa, em deixar o carro à disposição das igrejas porque as igrejas trabalham em prol da sociedade. Disse que acredita que os nobres vereadores irão apoiar quando for feito o documento legal para doação. Mudando de Assunto demonstrou estar preocupado com a forma que a PM vem atuando no município, porque vem humilhando a população, principalmente as do interior/zona rural, tendo eles habilitação ou não.  Disse que acha que a PM perdeu a sua principal identidade que é dar ronda nas ruas e oferecer segurança ao cidadão, porque agora eles estão apenas perseguindo o cidadão que tem moto. Nisto destacou que o novo Comandante chegou querendo fazer e acontecer. Então se sente revoltado com essa situação. Continuou relatando sobre uma pessoa que foi presa, mas foi logo liberada, nisto reclamou que se fosse um trabalhador não teriam soltado e disse que aposta como teriam batido porque o trabalhador é tímido e respeitador, já os baderneiros não têm medo de polícia. Nisto salientou que é necessário haver uma conversa com o comandante. Também relatou sobre as precatórias sequestrados das contas da Prefeitura, enfatizando que as coisas estão difíceis, mas se tomar uma atitude as coisas serão resolvidas. Dentre outras coisas falou da situação dos pregoeiros que vem para Assis Brasil, pois tem família que está passando bem, tem escola e tudo mais, então não está nem se importando com o povo de Assis Brasil, que sofre por demora nas licitações. Acrescentou que tem pessoas que chegam de fora, sem nada e com pouco tempo já estão forrados. Nisto indicou que seja contratado um pregoeiro da cidade pois este saberá da real necessidade da população. Finalizou discorrendo o tema política, aonde expôs que hoje os jovens têm mais visão crítica, então vereador tem que cobrar que as coisas sejam resolvidas, senão até para pedir voto vai ficar difícil.

5 LÁZARO MANCHINERI (PC do B)
Elogiou Jerry pelo excelente trabalho na questão da merenda escolar e pelo programa Quero Ler, que está sendo muito bem visto pela comunidade indígena. Falou das vantagens porque é algo importante uma vez que o indígena, principalmente os idosos poderão assinar seu nome. Destacou que a merenda escolar chegou mês de março nas aldeias, as aulas estão funcionando, por isso o povo é agradecido. Depois relembrou os acontecimentos ruins envolvendo o povo indígena, tais como indígenas bebedice, entre outras coisas. Nisto reclamou que falta campeonatos nas aldeias que quando havia, fazia com que os indígenas não viessem para a cidade, com isso elogiou o Professor Manoel, que quando foi Prefeito, tinham muitos campeonatos. Mudando de tema falou que os indígenas são desrespeitados e não tem valor, porque nas secretarias são mal atendidos, também na saúde, nos postos, nos hospitais, na delegacia, como foi o caso de um acontecido com seu irmão, etc. Também reclamou com relação às ruas do município que estão desmanteladas, mas não é falta de pedido dos Vereadores, porque todos pedem. Acrescentou que está chegando o verão e o povo indígena sofre com a questão dos ramais. O Ramal do Icuriã não está dando acesso e tanto a população indígena quanto não indígena está sofrendo. Citou que para chegar na aldeia tem que pagar 300 reais para motoqueiro que disse que a culpa é do prefeito, porque se arrumar, será cobrado mais barato. Destacou que o colono ainda vem a cavalo, mas o indígena vem a pé ou tem que tirar do seu pouco dinheiro para pagar um quadriciclo. Finalizou falando sobre os financiamentos dos bancos, explicando que o povo indígena não tem essa oportunidade, mas o colono sim, então vai lutar por esse apoio, uma vez que a Funai está esquecendo dos indígenas.

6 GILDA ALMEIDA (PR)
Pediu a todos que tenham fé que orem pelo neto do Vereador Antonio Camelo, o Quelison. Iniciando o discurso, destacou que no 14 de Maio, Wendell reivindicou por todos, na presença do Prefeito e que ela mesma havia se negado a subir no palanque das autoridades sem os demais vereadores. Espera que esse erro não continue, porque já tem dois anos então não tem nenhum amador na Prefeitura. Sobre o Candirú, reclamou das suas colocações e indagou o porquê de ele concorrer a licitação aqui, se não gosta de Assis. Nisto destacou que ele quer lutar por seus direitos, mas tem que dar direito aos outros também. Dentre outras coisas abordadas, solicitou a compreensão de todos, na quebra de protocolos da Casa, para colocar em votação o Projeto de criação do CNPJ da educação, explicando que caso contrário, a educação perderia recursos. Finalizou relatando que teve gente dizendo que iria registrar queixa contra os vereadores por causa da falta de merenda nas escolas e que isso não era culpa dos vereadores, pois os seus papéis estão fazendo, o de cobrar e reivindicar, mas eles não têm o poder de dar a canetada, não são eles que limpam as ruas, nem compram merenda.

7 ANTONIO CAMELO (PP)
Falou da saúde de seu neto, Quelison, onde foi diagnosticado várias enfermidades em seu corpo, dentre elas: tumor no fígado e na medula, nisto foi pedido uma biópsia e o resultado está sendo aguardado e espera que seja bom, apesar de não parecer que será bom. Mudando de tema, falou sobre a organização do 14 de Maio, onde relembrou que em 2017 foi feito reunião para reclamar da festividade e esse ano não foi diferente. Relatou que conversou com o Prefeito, pedindo iniciativa porque o nome que está na rua não é da comissão organizadora e sim do Prefeito e Vereadores. Acrescentou que escolas do Perú não terem sido convidadas para desfilar, também que na inauguração do Posto Terezinha o ex Prefeito Betinho não foi convidado, sendo que ele foi quem conseguiu o convênio da obra, então tinha que ter convite especial. Destacou que essas foram falhas graves da Prefeitura. No mais disse que espera que para o 7 de Setembro seja diferente e que haja planejamento antecipado, bem como busca por parceiros. Finalizou justificando sua ausência no desfile porque já havia percebido que o palanque era pequeno. Também relatou sobre a demora na licitação, falta de merenda escolar e escolas que ainda não iniciaram as aulas.

8 IVELINA ARAÚJO (PT)
Contou que esteve andando nas ruas e em reunião com os mototaxistas, vê que ainda não foi conseguido integrar a questão do transporte entre os dois países e que pode até acontecer um conflito maior. Sabe-se que já foi feito reunião com MP e outras entidades responsáveis, mas nada foi resolvido. No tocante, informou que o Comandante da PM disse que se for autorizado pelo MP, irá fazer a fiscalização disso. No mais acrescentou que será necessário fazer mobilização porque sem mobilização o povo não ouve. Sobre a merenda escolar, disse que pais tem reclamado bastante. Alguns se questionam se tem a obrigação de dar a merenda escolar, uma vez que alguns tem condições e outros não. Destacou que essa é uma situação grave e se sente mal por não estar podendo fazer visitas às escolas rurais, nisto solicitou aos demais parlamentares que tiverem as fotos para fazerem juntos denuncia no MP. Outro assunto foi com relação a equipe de licitação da Prefeitura, citando que foi veiculado notícia em jornais, mas até o momento não se tem uma posição do Prefeito, frente a essa denúncia. Mas acha que a denúncia pode ter sentido. Nisto destacou que tem-se que cobrar mais do Prefeito, através de documento pedindo esclarecimento. Dentre outras coisas, falou do início das aulas da Divisão que ainda não aconteceu mas está previsto para essa semana, depois que o trator fizer a abertura do ramal, mas salientou que não acredita que iniciará tendo em vista a falta de merenda escolar. Já sobre a polêmica do Processo Seletivo da Prefeitura, informou que não passou nenhum documento na Casa, enfatizando que desaprova a forma com que está acontecendo. Finalizou dizendo que Assis brasil não tem nada que chame a atenção dos jovens, muitos deles estão entrando no mundo das drogas porque não tem lazer.







VÍDEOS INTERESSANTES

Câmara Municipal De Assis Brasil - Acre
Rua Raimundo Chaar, 372, Centro - CEP. 69935.000