Menu

Vereadores de Assis Brasil

Publicidade

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

24ª SESSÃO DA CÂMARA DE ASSIS BRASIL. MUITAS PAUTAS, VÁRIOS DEBATES!


1 ANTONIA ALVES (PC do B)
Contou sobre viagem às margens do Icuriã, aonde observou a dificuldade enfrentada pelos moradores, bem como viu que não há luz para todos e não tem previsão de instalação, devido o difícil acesso. Ao visitar o posto de saúde que está abandonado no Icuriã, viu que as janelas e portas estão fechadas com resto de brasilites. Nisto destacou que é triste ver o dinheiro do povo sendo jogado às traças. Principalmente porque se estivesse funcionando teria atendimento para aquela comunidade que tanto sofre. Isso é algo vergonhoso. Destacou que quando chegou lá e começou a tirar foto do posto, o povo perguntou por que ela estava fotografando, no que ela informou ser vereadora e que estava fazendo registrando as imagens para correr atrás do término do posto, uma vez que já passou pela casa a aprovação do recurso para sua conclusão.  Outro ponto abordado foi a situação dos postos de saúde na zona urbana que não tem sequer seringa para aplicar injeção, nisto o povo vai para o hospital para poder ser atendido. Acrescentou que procurou saber o motivo da falta de insumos nos postos e foi informada que é culpa da licitação que ainda não foi concluída, sendo isto uma falta de respeito com o povo e  com os vereadores que são cobrados todos os dias. Dentre outras coisas, falou sobre a coleta de lixo, no km 02 reclamando que já está a mais de 15 dias sem coleta. Elogiou a Educação do Estado pois praticamente todas as salas de aula da Escola Iriscélia estão climatizadas, faltam apenas detalhes para que funcionem. Também comentou que o IDEB da educação do Estado está em segundo lugar em relação aos demais estados da região norte. Finalizou contando sobre visita que fez ao hospital, aonde destacou que taxista chegou no hospital trazendo encomendas de carne para o preparo da alimentação dos pacientes e ninguém queria receber porque era 9hs da noite e o responsável chefe não estava. Nisto questionou porque ninguém queria receber e foi informada de que somente o chefe estava autorizado a receber, caso alguém mais recebesse seria chamado a atenção. Fato que a Vereadora, salientou ser uma falta de respeito com os demais funcionários que estavam alí. Nisto disse que iria tomar providências e imediatamente a situação foi resolvida.

2 CLAUDIA GONÇALVES (PSD)
Contou que moradores dos ramais estão reclamando que ramal ao lado do quartel não está bem feito, bem como as ladeiras dos ramais não está tendo saída de água. Nisto informaram que a culpa é do Prefeito que pediu para que não abaloasse as ladeiras porque poderia acontecer acidentes. No que imediatamente contatou o Prefeito para saber se era verdade e foi informada que não era verdade, aonde Prefeito salientou que o trabalho é do governo e ele nem pode se meter e mesmo que pudesse não iria dizer para que não fizesse trabalho de qualidade, sendo então constatado que o encarregado da obra estava mentindo.  Dentre outras coisas, comentou sobre o km 02 está vivendo numa escuridão, mas que há informações que irão fazer recuperação da energia brevemente. A respeito do lixo, disse que realmente o carro da coleta não passou e seu lixo está todo guardado do lado de dentro para não acumular na beira da rua. No mais acrescentou que a Prefeitura fez apenas a retirada do lixo do centro da cidade para o festival. Finalizou destacando a respeito dos postos de saúde, que os pacientes estão reclamando de não haver medicamentos, então vai buscar saber aonde está o problema porque os comentários é que a culpa é da licitação. Sendo que já foi cancelado um Itinerante por conta da falta de medicamento.

3 LÁZARO MANCHINERI (PC do B)
Agradeceu ao Jerry por ter oferecido capacitação para os professores indígenas. Destacou que o recurso que os professores estão ganhando, eles pagam fretes de carro e aquisição de alimentos, então todo esse dinheiro fica em Assis Brasil, mas mesmo assim continuam sendo discriminados, uma vez que se ouve muito que o povo indígena vive na rua.Também agradeceu ao Estado por não haver atraso nos salários dos professores. Reclamou sobre o atendimento à saúde indígena no município, destacando que quando vão ao hospital são mal atendidos, sendo este um fator triste e preocupante. Acrescentou que no Pólo, já não têm tanta ajuda como antes, mencionando que estão sendo massacrados pela FUNASA. Finalizou contando que o Estado entregou fogões para escolas indígenas, nisto o povo ficou muito agradecido, destacando que é realmente isso que o povo quer para que não traga os adolescentes para a cidade. Sobrepôs que é a favor que o povo indígena fique na Aldeia.

4 MANOEL MATIAS (PSD)
Agradeceu ao trabalho feito com os pescadores. Sobre a questão do Estado estar climatizando as escolas, alfinetou que é uma coisa que o Prefeito Betinho fez há três anos, então o Estado já deveria ter feito também. Com relação à saúde, hoje vereadores estão se omitindo em tudo o que está acontecendo, porque apesar de cobrar não estão sendo respondidos, nisto teria que se tomar iniciativa porque quando a câmara decide algo o prefeito tem que fazer senão ele vai responder por isso. Dentre outras coisas, contou que esteve no hospital e viu algo que não concordou, nisto disse que conversou com a coordenação e foi informado de que será resolvido, que é a questão da instalação do bebedouro. Criticou também que os problemas na saúde virou coisa de rotina e que às vezes dá vergonha de sair na cidade porque as cobranças são muitas. Citou receita de paciente que nenhum dos medicamentos existem na farmácia, nisto destacou que está faltando o básico do básico. Acrescentou que é triste quando se ouve falar que a saúde tem dinheiro e não compra medicamentos por falta de licitação. Acha que vereadores tem que tomar atitude em relação a essa problemática, porque é alvo de críticas da população. Nisto destacou que se a câmara funcionar direitinho, qualquer prefeito tem menos oportunidade de errar. Finalizou dizendo que ouviu rumores de que o Secretário de Saúde está coagindo as pessoas para votar em determinados candidatos. Fato que repudiou o posicionamento, destacando que o voto é livre e o cidadão tem que votar em quem quiser. Deixou claro na tribuna que irá denunciar qualquer secretário ou vereador que diga que o funcionário vai perder o emprego se não votar no candidato por eles indicado.

5 WENDELL GONÇALVES (PR)
Pediu orações para seu avô que está com a perna quebrada no pronto socorro em Rio Branco, aguardando a cirurgia. Entrando na pauta sobre saúde, destacou que não são apenas os indígenas que estão passando por precariedade em relação à saúde, pois todos estão na mesma situação. Sobre as eleições, disse que o dia está próximo e que cada um deve escolher o melhor candidato visando melhorar as condições de vida da população. Finalizou falando que tem visitado muitas áreas da zona rural e a situação está realmente complicada.

6 ANTONIO CAMELO (PP)
Contou que foi confrontado por moradores da zona rural, citando que um morador indignado escancarou que irá se candidatar e ganhar como vereador para mostrar como é que se trabalha, denotando que os Vereadores não estão desenvolvendo seu papel de forma correta. Nisto Antonio Camelo, destacou que essa pessoa não vê que seu filho tem escola e posto de saúde na zona rural, então não percebe que esses benefícios todos passam pela Câmara e são aprovados pelos vereadores durante o exercício de seus mandatos. Dentre outros assuntos abordados, falou sobre o valor que a Prefeitura gastou com o festival, ajudando na iluminação e contrapartida para a banda. Finalizou contando sobre aulas nas aldeias, aonde os pais dos alunos estão reclamando que os professores não dão aula de forma sistemática como na cidade e dessa forma filhos não aprendem tanto como na cidade. Acrescentou ainda, que um indígena proferiu que professores na aldeia ganham dinheiro sem trabalhar. Mediante o comentário, destacou que na aldeia deveria ter professor e coordenador para fiscalizar o ensino.

VÍDEOS INTERESSANTES

Câmara Municipal De Assis Brasil - Acre
Rua Raimundo Chaar, 372, Centro - CEP. 69935.000