Menu

Vereadores de Assis Brasil

Publicidade

quinta-feira, 22 de novembro de 2018

34ª SESSÃO DA CAMARA DE ASSIS BRASIL. VEJA AS PAUTAS!



1 MANOEL MATIAS
Educação está numa situação muito crítica, citou como exemplo a escola Simon que está precisando de uma reforma geral, no que relatou que ontem os alunos estavam lanchando quando uma telha partiu, talvez peso da água, as crianças correram para todos os lados e o refeitório ficou todo molhado. Denunciou ainda que, no sábado durante trabalho realizado na horta da escola, um dos voluntários sofreu um acidente ao pisar na tampa da fossa, que inclusive já foi pauta de indicação na tribuna, no entanto não foi resolvido. Nisto destacou que estará convidando o Prefeito para fazer visita na escola e averiguar de perto a situação de calamidade em que a Escola se encontra. Acrescentou que a muito tempo vem reivindicando melhorias para a escola, como por exemplo também a questão da cerca, a cobertura, entre outras coisas. O descaso vem de outras gestões e isso é uma vergonha porque a Simon é a pioneira da cidade. Falou sobre a saúde, que não procurará o Prefeito para reclamar porque sabe que não adianta. Referiu-se ao Secretário de Saúde dizendo que o mesmo acha que não deve explicação para a Casa, mas está enganado. No que já foi encaminhado vários requerimento e ofícios de sua autoria, solicitando informações e não foram respondidos. Advertiu que todo mundo tem um limite e ele já cansou, deu sua última cartada de petição de explicação, uma vez que na saúde não tem medicamentos. Com relação à educação, é entendível que a Secretária reclame que não tem dinheiro para execução dos serviços, no entanto com a saúde a situação é diferente, porque tem dinheiro mas falta competência, compromisso e humanidade com as pessoas. Nisto indicou que Prefeito tem que mudar os quadros da parede. Dentre outras coisas, reforçou as falas do Vereador Lázaro sobre os serviços da FUNAI, destacando que é uma preocupação de todos os Vereadores, pois é um órgão que está em decadência, quase em extinção. Finalizou falando sobre as ruas que realmente estão uma vergonha.

2 WENDELL GONÇALVES
Fez relato sobre tudo o que está acontecendo no município. Disse que recebeu reclamações dos moradores da reserva Chico Mendes que não estão recebendo o subsídio da borracha, o qual a prefeitura deveria pagar. Valor este que o produtor usa para comprar uma roupa, sandália, dentre outras coisas. Nisto pediu encarecidamente ao Prefeito que faça esse repasse pelo menos a parte que está atrasada. Muando de assunto, expôs que no  DEPASA, depois das eleições começou a aparecer problemas em todos os municípios, por exemplo em Brasileia passou cerca de 15 dias sem água, em Assis também vem faltando. Não sabe qual é o planejamento do DEPASA, porque final do ano tudo é cortado, mas água é vida e não deveria estar faltando água. Vereadores se preocupam porque não é toda casa que tem poço, então deve-se fazer um pedido ao novo Governador no início do ano para que resolva essa questão. Sobre a Educação, destacou que os gestores municipais tiram dinheiro do bolso para fazer algum concerto nas escolas para não deixar os alunos parados. Alfinetou que não só a educação está complicada, como também a saúde, iluminação pública e ruas. Falou que com relação à saúde, reclamam bastante sobre a falta de medicamentos, bem como a questão dos médicos cubanos que agora irão sair. Também a licitação que já está com dois anos e não foi feita, então o que está faltando é administração, pois falta o medicamento básico na farmácia. Acrescentou que o Secretário de Saúde tem que agir e não apenas falar, ele deve ir ao Tribunal de Contas buscar por uma solução, já que a licitação não saiu. Finalizou ressaltando que o vereador Lázaro faz o seu trabalho direitinho e pede muitas coisas para as aldeias que se fossem atendidas pela Prefeitura, os indígenas não iriam nem querer vir para a cidade, pois a vida na aldeia seria de primeira qualidade.

3 LÁZARO MANCHINERI
Falou das dificuldades que o povo indígena está passando por conta da falta da FUNAI. Contou que tem um pessoal na aldeia que entrou sem permissão, então a polícia Federal vai ver se eles estão certos ou errados, acha que ele está errado porque estava dentro de área indígena sem permissão, até hoje não sabe qual é o serviço desse povo. Pediu apoio dos demais pares de vereadores para a FUNAI funcionar novamente em Assis Brasil, pois agora estão sendo atendidos em Brasileia e tem que pagar passagem para resolver alguma coisa. No que destacou ver o sofrimento do seu povo, isto o deixa muito preocupado, pois os indígenas vêm para a cidade resolver algo e se não tiver dinheiro, passa fome e não tem lugar para pousar. Dentre outras coisas, reclamou sobre o ramal que com as chuvas está piorando cada vez mais, sem contar que as pontes não estão boas. Mudando de tema relembrou atendimento do Dr. e Deputado Jenilson na comunidade rural, e disse que estará solicitando que ele faça também um atendimento na aldeia. Finalizou agradecendo a ajuda dos vereadores no desenvolver do seu trabalho.

4 IVELINA ARAÚJO
Relatou reclamação que recebeu de uma professora da escola da Maria Ferreira, a qual denunciou que o refeitório da escola, em dia de chuva molha tudo e fica impossível de os alunos se alimentarem alí, nisto indicou que seja acrescentado pelo menos uma folha de alumínio porque é um espaço pequeno e molha completamente. Não sendo este um investimento alto, solicitou que seja feito esse ano ou no início do próximo. Outra reclamação recebida foi de um morador do bairro Bela Vista, que destacou ter muitas casas que alagam quando chove forte, naquela localidade. No que foi reivindicado também a construção da ponte, nisto alfinetou ironicamente que a madeira da ponte já deve ter apodrecido, pois está com dois anos que Prefeito diz que a madeira está tirada, mas a ponte não é construída e com isso o povo fica isolado. Então precisa que seja feito alguma coisa, antes que realmente chegue o período invernoso. A vereadora indicou também que seja feita a limpeza das margens dos igarapés e córregos da cidade, pois acumula muito lixo e fica propício a enchentes. Dentre outras coisas, falou sobre a licitação da pavimentação das ruas que não foi feita e outras que estão paradas e emperram o desenvolvimento. Finalizou cobrando resposta de requerimento que encaminhou a Secretária de saúde cobrando relação dos medicamentos que são de obrigatoriedade da atenção básica do município. Também solicitou que nos dias de sessão tenha alguém do Gabinete do Prefeito assistindo a sessão para que possa repassar os pormenores ao Prefeito.

5 ANA CLÁUDIA 37MIN
Disse que a situação das ruas está horrível e quando os vereadores passam as pessoas ficam dizendo que eles não fazem nada, mas estas pessoas não assistem a sessão para saber o tanto de reclamação que o Vereador faz.  Nisto citou que em frente o lava jato do Charles, foi jogado um pouquinho de concreto e não resolveu, então por qualquer rua que o vereador passa recebe reclamações, do mesmo jeito na zona rural, pontes e ramais não prestam. A ponte do Paulo, as pessoas estão ficando com medo de passar lá. Se a prefeitura se dispusesse para ajudar na construção da ponte, já teriam feito muitas, porque o povo da zona rural quer ajudar. Acrescentou que o povo clama pelo Gilson na Secretaria de Obras, pois ele se vira nos 30, pede ajuda da comunidade e faz as coisas acontecerem. Denunciou que a peladeira de arroz está quebrada, beneficiadora de madeira também, a rua que seria asfaltada não foi, o ano está findando e licitação não saiu. Para onde se vira, a cidade está esburacada, alagada, escura, então o povo fica com medo de que algo ocorra. Dentre outras coisas, disse que está aparecendo pessoas de aparência e caráter duvidoso na cidade. Nisto concordou com Ivelina que deveria haver alguém da Prefeitura nas sessões para repassar tudo ao Prefeito. E com relação à escola Maria Ferreira, refeitório realmente precisa ser aumentado. Finalizou parabenizando a secretária Sandra porque faz tudo o que está ao seu alcance para que as escolas melhorem.

6 ANTONIO CAMELO 7MIN
Fez reclamações sobre a ponte do Iracema, levando à tribuna um pequeno orçamento do que seria necessário para fazer o serviço, e até o momento não foi dado nada. Conversou com o vice Prefeito e o Secretário, nem um nem outro resolveu, só com o Prefeito. No entanto o mesmo estava para Brasília e não podia resolver. Então essas coisas não podem acontecer, porque quando o Prefeito não estiver, tem que ter alguém que resolva. Secretário deve ter autonomia de fazer aquisições na ausência do prefeito, desde que seja para manter o funcionamento da máquina pública. Nisto destacou que irá conversar com o Prefeito para tomar uma atitude. Dentre outras coisas, falou sobre a questão das licitações da Prefeitura e que espera que para o próximo ano tudo corra de uma forma melhor. Também reclamou que Prefeitura deve contratar pessoas para a licitação que morem em Assis Brasil, para dar celeridade aos processos.


VÍDEOS INTERESSANTES

Câmara Municipal De Assis Brasil - Acre
Rua Raimundo Chaar, 372, Centro - CEP. 69935.000